quinta-feira, dezembro 27

Porta aberta. Será?


  Acabei de abrir a porta da minha vida e a 'Esperança' já pediu para entrar. Eu inocente, deixei. E menos de cinco minutos e lá veio o 'Sonho' querendo entrar também, mas ele nem pediu licença, e nem precisava, deixaria também. Mais um tempo e apareceu o 'Medo'. Nem minha inocência me barrou e eu quase bati a porta na cara dele. É, quase. Ele colocou a perna e me impediu e entrou depressa e de corpo inteiro, ele é mais forte que eu.
  Já o pedi para ir embora mais de mil vezes, mas ele não quer. E acredita que teve a cara de pau de me roubar as chaves e trancar a porta que acabei de abrir?
  Agora estamos nós quatro aqui: sentados, emburrados e querendo viver. A 'Coragem' e a 'Felicidade' estão do lado de fora e não cansam de bater na porta. Já tentaram entrar um milhão de vezes, mas toda vez que levanto para abrir o medo me empurra. E eu não sei como me livrar dele...
  Apesar de eu, a 'Esperança' e o 'Sonho' sermos a maioria, parece que é o 'Medo' que manda aqui. Já viu isso?! É a minha vida e eu não tenho comando.
  Sou só uma pessoa confusa cheia de sonhos e esperanças com medo de levantar, pegar coragem e ser feliz. Sou só uma parte estranha de mim. Sou só a vergonha do que em tornei. Sou só. Sou nada.

Aurora Boreal

4 comentários:

Um Sonhador disse...

O medo tem sua importância em nossas vidas, mais quando ele não é controlado causa problemas sérios, nos impede de lutar, arriscar, e principalmente sermos felizes. Ótima postagem, gostei muito!

ᄊム尺goん disse...

(to criando coragem para
me vestir de "esperança"
e sair por ai....)

beijo

Heloisa Moraes disse...

O medo vem desse jeito e se sente o dono da situação. Tolo.
Peço que tome a coragem pelo antebraço, olhe fundo em seus olhos e diga "vamos expulsar esse medo cretino daqui!" o expulse a ponta pés e mande ele procurar a turma dele. Quanto ao sonho? Ele sempre te rodearar, estar sempre contigo, como um filho pequeno que não sair de trás da mãe pela casa. O sonho é um largarto que precisa adrentrar-se no casulo (seu coração), sofre metamorfose (mudanças e ajustes) e borboletar-se (sonhos realizados) por aí, feliz, saltitante e livre. E tudo será felicidade plena. Torcendo por tu.
Feliz ano novo.

Emy disse...

Nunca tinha pensado em descrever o que sinto dessa maneira. Mas é exatamente assim que me sinto. O medo me domina sem nem mesmo eu perceber, ele se apressa e se acomoda onde não foi convidado, e me sinto tão fraca para expulsa-lo. Adorei o texto e o modo com o qual eu me identifiquei.
my-history-restarted-again.blogspot.com

Postar um comentário

Antes de mais nada quero agradecer por me visitar, e por ler.
Eu realmente espero que tenha lido, gostado e se encontrado em alguma linha ou em alguma palavra. E se isso aconteceu ficarei muito feliz se você contar pra mim. Conta?! (:
Obrigada mais uma vez e volte sempre!
Beijos, Aurora.