domingo, março 24

O meio do caminho




  Está virando uma rotina torturante, partir e voltar. Sem deixar tempo pra saudade, ou deixando tempo demais. Ou talvez a minha ausência não seja sentida por ninguém, talvez não faça tanta diferença estar lá ou cá. 
  A rotina se transformou em tortura porque dói em mim. Ir e voltar, e me sentir absurdamente mal todas as vezes que percorro o trajeto. Uma palavra dita que não sai da cabeça e tem vários sentidos, e eu me perco tentando entendê-los. O silêncio profundo que surge e aos poucos faz uma buraco no coração. As tantas conversas jogadas fora e que eu não me encaixo mais.  
  Aquele mundo de lá não é mais meu. Esse mundo daqui também não é, nunca foi meu. Não faço parte de nenhum dos dois mundos que eu achei que eram a minha vida. 
  Vida tola, vida boba, vida que não vai pra frente. Todos caminham, se agrupam, se juntam e seguem. E eu? Vou ficando pra trás, sem mexer, sem chegar, estática. Estou em cima de um muro gigante e aqui do alto vejo a vida dos dois mundos. Pessoas felizes em ambos os lados, e somente eu chorando aqui em cima, sofrendo, crescendo, esquecendo... Dá vontade de pular pra qualquer lado e arriscar, mas dá medo. Porque eu não posso voltar atrás, e ir em frente é tão assustador!

  Continuarei aqui: sentada, olhando, observando vidas. Chorando, sofrendo e desperdiçando a minha vida. Perdendo muito e ganhando pouco. Sentindo saudade, e só. Só isso, só eu, sozinha… como sempre fui.

Aurora Boreal 


É que a vida é meio maluca. Uma hora o céu está limpo e depois se enche de nuvens negras. Tempestade? Tudo bem! É para limpar o céu outra vez. Ela passa. Sempre passa.

14 comentários:

Heloisa Moraes disse...

A vida é essa longa pista de corrida com obstáculos que precisamos correr, ao pódio. Sem saber se ganharemos a medalha de ouro ou não.
A permanência no muro, sobre ele, não garantem nem os pingos de champgne da comemoração.

梟 Keiko disse...

Nhá é assim mesmo. A vida é cheia de pedrinhas que ficam tentando te fazer cair. Algumas pequeninas que é só chutar pra longe e pronto. Já outras requerem mais esforço e dão muita vontade de desistir. Em cima do muro não existem essas pedras malvadas que podem te machucar. Só que também não existem os lindos tesouros que geralmente existem embaixo delas (:
Beijo :*

http://its-strangeworld.blogspot.com

cleber eldridge disse...

sinto cada palavra na qual vs descreveu essa tortura, por que sinto o mesmo :(

Ângela Silva disse...

Oi amore, te indiquei pra dois selinhos lá no blog, vamos ver? http://girl-secret14.blogspot.com.br/2013/03/selinhos.html

Ellen Alves disse...

Muito lindo! Maiiiis a vida é assim mesmo né? Cheia de dificuldades no caminho! O vida boba...né?
http://www.momentosassim.com/

Amanda Souza disse...

Que post triste... confesso que a pouco tempo atrás eu me veria nele, mas não hoje. Tem uma hora que a gente perde a direção, é até difícil de explicar, mas quem sente sabe a dor de parecer pertencer a lugar algum. Às vezes, a tristeza ainda bate na minha porta e eu a vejo pela fresta, mas não deixo entrar. Expulsa essa tristeza. Antes só do que mal acompanhado.
Beijinhos

Hipérboles
@hiperbolismos

Mony Gabriely disse...

Às vezes o medo se torna nosso maior desafio '--' Curti muito teu texto ^~

blog-epitaph.blogspot.com

Jhosy . disse...

Na vida sempre tem disso.
Aliás, acho que o muro está sempre presente.
Podemos nos arriscar, ou podemos ficar lá de cima vendo tudo acontecer, sem diretamente fazer parte...
Mas acho que é isso que é difícil de encarar, o fato de o muro sempre estar lá, sinalizando que sempre existem dois lados, e que talvez nenhum dos dois seja o correto.

Gosto de ler teus textos por que me fazem refletir bastante...

Beijos

http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

Samyle S. disse...

Estou me sentindo do mesmo modo. Nem posso dizer nada! Bem, estou arriscando, na verdade. Estou conversando com muita gente, procurando àqueles que se encaixam comigo, assim percebi que ninguém nunca vai preencher todos os requisitos, mas tem àqueles que te fazem bem e é com eles que devemos conviver.

http://florescerepalavrear.blogspot.com.br/

Cantinho da arte disse...

Lindo post, em algum momento da vida sempre nos identificaremos com ele.
Mas a vida não é boba, nós é que a interpretamos mal, ficar em cima do muro, chorando? Never! Isto é se impedir de viver.

Bjs, amei seu blog e acredite, acaba de ganhar um seguidora e admiradora fiel.

http://detudoumpouco28.blogspot.com.br/

De tudo um pouco disse...

Vou seguir como de tudo um pouco, este outro é um blog de poesia que tenho.

Camila disse...

vida maluca, tempo maluco, pessoas malucas.. me sinto do mesmo jeito.. me identifiquei pra caramba !

http://eucontocontos.blogspot.com.br/

ᄊム尺goん disse...



E...
Com fios de orvalho
aranhas tecem
a madrugada.

Manoel de Barros

beijao


Jhosy . disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Postar um comentário

Antes de mais nada quero agradecer por me visitar, e por ler.
Eu realmente espero que tenha lido, gostado e se encontrado em alguma linha ou em alguma palavra. E se isso aconteceu ficarei muito feliz se você contar pra mim. Conta?! (:
Obrigada mais uma vez e volte sempre!
Beijos, Aurora.