domingo, novembro 25

O mundo está rodeado de monstros




 Quando se é criança, antes de dormir, você pede pros pais contarem histórias, deixa a luz acesa, puxa a coberta até a cabeça, tudo na esperança de proteger de monstros imaginários que estão atrás de você. Mas a mente é maluca, te perturba e te faz acreditar que esses monstros já estão ali no seu quarto. E o pior, debaixo da sua cama! Então você corre pro quarto dos pais e dorme com as duas pessoas que te dão segurança.
 Criança acredita mesmo que os pais são super-heróis, que eles estão ali pra nos salvar de tudo. Que colo de pai e mãe é o melhor lugar do mundo. E de fato é: é colo de proteção, de amor.
 Então você cresce e perde os sonhos. Percebe que seus pais não eram super-heróis, eles só te amavam. E ainda amam, mas você cresce. E trocou de cama, de casa. Não puxa mais a coberta, vive suas próprias histórias e precisa apagar a luz antes de dormir.
 Você cresce e não tem medo mais dos monstros que estão debaixo da sua cama, porque você sabe que eles não estão ali. Mas o fato de eles não estarem mais ali, não quer dizer que eles não existam.
 Você cresce e se dá conta de que os monstros existem sim, mas estão lá fora. Eles ainda estão atrás de você, querem te destruir, te atingir e te machucar. Os monstros estão por aí todos os dias loucos para puxarem seus pés e te verem no chão.
 Sua vontade ainda é de correr pro colo dos pais, dormir com conforto e segurança. Mas você cresceu, seus pais não são super-heróis e não estão mais por perto o tempo inteiro para te proteger. Você terá que fazê-lo sozinho, criar coragem. A mesma coragem que teve quando apagou a luz pela primeira vez ou deitou sem a coberta. Você terá que criar coragem de abrir a porta e encarar o mundo.
 Os monstros estão lá fora, mas só você pode impedi-los de te atacar.


Aurora Boreal

7 comentários:

Ellen Alves disse...

Muito intenso esse texto! é completamente verdade tudo que você disse...os monstros estão lá fora querendo nos fazer mal! não aqui dentro debaixo da cama! mais como em outro texto que você disse é preciso de coragem não é? flor a cada dia seus textos são mais intensos e reais. Olha gostaria de saber se você estaria desposta a fazer um meme (entrevista) com algumas perguntinhas e tal...você podia falar de seu blog de seus textos..que tal! topa? se sim me manda um recadinho lá da aba de contato do blog dizendo!! um beijo
http://www.em-momentos-assim.blogspot.com/

Ellen Alves disse...

Flor vou colocar seu link no blogroll ta?

Aurora disse...

À vontade! Obrigada pela força. *-*

Jhosy . disse...

Uau!
Excelente texto.
Retratou de uma forma única os medos da infância, que quase sempre eram apenas fruto de nossa imaginação.
Era quase inédita uma noite aonde eu não corria para os meus pais. E por muito tempo eu os via mesmo como heróis.
Talvez seja mesmo o fato de me amarem que me fazia enxergar a proteção com esses olhos.

Hoje, apesar de o amor continuar sendo certo,
eu mesma devo lutar contra monstros que estão não só lá fora, as vezes se alojam em em meu peito e insistem em ficar.

Jhosy

http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

Tanara Adriano disse...

muita verdade neste texto.
eu ainda, por vezes, ainda durmo com meus pais.
hehe
nada supre o carinho, aconchego e proteção de um colo parental.
:)
beijos querida *

Daniela disse...

E eu perdi meu "super-heroi" tão cedo... A verdade é que as pessoas sempre vão nos surpreender.

"Os seres humanos me assombrar" (A menina que rouba livros)

Beijinhos!

Heloisa Moraes disse...

Perdi minha super-heroina fisicamente, mas sei que ela está sempre por perto. Ela me ensinou a encarar esses monstros e u tô dando o meu jeito de me virar sem ela.
Seu texto me lembrou dos meus medos. Como eu era inocente. Quem me dera que os monstros fossem aqueles que eu acreditava que tinham embaixo da minha cama.
Perfeito, profundo e intenso: seu texto. Parabéns!

Postar um comentário

Antes de mais nada quero agradecer por me visitar, e por ler.
Eu realmente espero que tenha lido, gostado e se encontrado em alguma linha ou em alguma palavra. E se isso aconteceu ficarei muito feliz se você contar pra mim. Conta?! (:
Obrigada mais uma vez e volte sempre!
Beijos, Aurora.