sábado, dezembro 1

Amor?



  Queria saber quem determinou que o grande objetivo da vida era encontrar o amor da sua vida e ser feliz pra sempre.
  Pra começar, “pra sempre” não existe, “pra sempre” acaba e todo mundo sabe disso e finge que esquece. E também queria saber o porquê...
  E o amor, será que existe? Sempre achei que era publicidade. Claro! Juntar paixão e felizes pra sempre, sempre dá dinheiro. Filme, novela, teatro... Todo mundo quer assistir histórias inventadas pra ter esperança de que um dia se torne real na sua própria vida. Porque claro que é super possível você encontrar um cara que vai salvar a sua vida de algum acidente, violência ou sabe-se lá mais o quê, se apaixonar, ser impedida de ficar com ele por uma vilãzinha mal amada e no final dar tudo certo.
  Ah, vida real! A realidade é diferente. É claro que o cara te troca pela mal amada, porque ela é muito mais esperta que você. Por que vamos combinar né? Mocinha é um bicho muito idiota.
  Mas enfim, será que o amor existe mesmo? Os casais que duram mais de dois anos realmente se amam, ou no fundo é medo da solidão?
  Sempre tive uma ideia diferente sobre a vida. Esse objetivo de encontrar a alma gêmea nunca foi meu. Sou só, admito. Mas sou só com aquela sensação de que só eu posso me fazer feliz, sabe? Porque acredito que o real objetivo na vida é se sentir bem consigo mesmo antes de pensar em dividir esse bem estar com outra pessoa. Sempre que as coisas se multiplicam, começam a dar errado, e eu quero a minha vida e as minhas coisas sempre certas.
  Nunca amei, me apaixonei ou acreditei em príncipe, herói ou qualquer invenção comercial, mas posso contar um segredo: "Rezo todos os dias para que alguém apareça e me convença do contrário." (...) E isso fica só entre nós, ok?

Aurora Boreal

9 comentários:

Samyle S. disse...

Nossa, como eu sou assim. Por mais que viva escrevendo textos sobre o amor, lá no fundo, tenho muitas duvidas da sua existência. Mas então olho para os meus pais, que são bem diferentes, principalmente de temperamento e que por isso brigam vez por outra, e digo que, se fosse eu, não aturaria isso, mas eles se amam, acho, pra aturar tudo isso há mais de 16 anos e ainda terem aqueles momentos de romantismo, mesmo que sutil.
O amor deve existir, não é possível que seja o contrário, mas se engana totalmente quem acha que vai ser este amor de novela, talvez aconteça, sei lá, mas tenho quase certeza de que o amor é bem simples, não gosta de aparecer de supetão e por a sua vida de cabeça pra baixo, isso é trabalho da paixão.
Amei o seu cantinho. Seguindo ;)


http://florescerepalavrear.blogspot.com/

Jhosy . disse...

Olá !
Bem, eu devo confessa, que a uns 2 anos atrás esse texto diria exatamente o que eu penso, por que eu realmente pensava assim, rs.
Até escrevi um texto chamando 'A procura pela felicidade'. Que resumia meu descaso com relação a buscas desesperadas pelo amor, ou até pela felicidade.
Quando conheci o cara especial, eu na verdade, não acreditava que ele era especial.
Na verdade sempre gostei demais de mim mesma e sempre achei isso suficiente.
Mas aos poucos, não fui sendo convencida do contrário, a persuasão foi silenciosa e discreta. E hoje, depois de inúmeros conflitos internos superados, acredito no amor. E não acredito em 'qualquer' coisa que seja sentimento que as pessoas queiram intitular como amor, acredito de verdade no 'amor', sem mais.
E você está certíssima em pensar e agir assim, primeiro vem a gente.
A coisa 'arrebatadora' das novelas e filmes, só acontece nas novelas e filmes.
O amor do dia a dia, é bem diferente - o que não deixa de ser bom.


Um beijo,
e um excelente domingo (:
Jhosy

http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

Ellen Alves disse...

Mais um vez que lindo flor!! É verdade que não existe amor para sempre...mais acredito que o felizes existe sim! e acredito que a amor em um casal que vive juntos durante um bom tempo...
beijos
http://www.em-momentos-assim.blogspot.com/

Tanara Adriano disse...

muito sentimento dentro de tuas palavras :)

Vitória disse...

Você está super certa, Aurora. Primeiro temos que estar bem com nós mesmas, pra depois pensar em dividir isso com outra pessoa. Hoje em dia o amor é muito confundido com outros sentimentos.
Eu acredito, sim, que um dia meu príncipe vai aparecer- aquele que vai me entender, que vai me amar de verdade. Mas eu não estou procurando. Só acreditando e esperando.
Adorei seu texto, de verdade♥
Beijoos,
http://menina-do-sol.blogspot.com.br/

Amanda Souza disse...

Pois é Aurora, a gente sempre acredita que precisa de alguém conosco e de fato, a gente precisa mesmo, porque a gente quer. Mas é essencial se fazer feliz, para poder fazer o outro feliz, não é verdade? Não é justo colocar toda a responsabilidade da sua felicidade nas mãos de outra pessoa.
Beijinhos

hiperbolismos.blogspot.com

Letícia Giraldelli disse...

Mais de dois anos junto? Medo de ficar sozinha!
Pelo menos no meu caso... Quer dizer, não é bem medo...
Dia 12 agora vou completar 2 anos de namoro e tem mais umas meninas afim de mim... Sabe quando seu namoro não está bem e você não consegue terminar por um medo de.... SEILÁOQUE! hahahaha
Medo de sentir falta acho... Até porque a gente acostuma né... Mas enfim, amei aqui :)

Amanda Tôrres disse...

Adorei esse blog, voce escreve muito bem menina. :) Eu sempre quis nao acreditar nessa coisa de alma geme ae príncipe encantado. Admiro quem não é romantico, não que eu seja uma Nicholas Sparks fã, ahha mas .. é tão difícil isso, a gente cresce ouvindo todas essas coisas e quando dá de cara com a realidade ve que nao é nada assim.
Eu estou começando a escrever ainda, por conta de vestibular e tudo andei meio afastada , mas pass alá no blog, tá cheio de contos também, bjs
naquelemomentoeujuro.blogspot.com

UIFPW08 disse...

Lindo poema me gusta
Beijos meus
Morris

Postar um comentário

Antes de mais nada quero agradecer por me visitar, e por ler.
Eu realmente espero que tenha lido, gostado e se encontrado em alguma linha ou em alguma palavra. E se isso aconteceu ficarei muito feliz se você contar pra mim. Conta?! (:
Obrigada mais uma vez e volte sempre!
Beijos, Aurora.